Anterior

INSTITUTO MÉRITA: Prefeito Marcelino Almeida será reeleito em Coivaras com mais de 40% de maioria

09/11/2020

Anterior

Próxima

PARTE II: discurso da oposição em Altos “é muito falho”

10/11/2020

Próxima
09/11/2020 - 15:29
PESQUISA FALSA: Oposição em Altos tenta divulgar mais uma pesquisa falsa e justiça condena Instituto a pagar mais de 50 mil reais

Entre as fraudes estava a de que a pesquisa não teria sido feita em Altos, pois o nome de várias localidades que constava na documentação do Instituto, não existiam na cidade de Altos, apenas o centro da cidade, localidade Caraibas, Taboca e Assentamento Tinguis correspondia como sendo de Altos, as várias outras comunidades e localidades não eram de Altos.
 Foto: Google 

Imagem ilustrativa

 

O candidato da oposição na cidade de Altos tentou, sem sucesso, divulgar uma pesquisa falsa para o cargo de prefeito da cidade, mas a juíza eleitora em exercico da comarca Dra. Keylla Ranyere Lopes Teixeira Procópio, entendeu que seria tentativa de lesar o resultado da eleição, na realidade fraudar o resultado e decidiu por suspender a divulgação da pesquisa.

A pesquisa era fraudulenta e atendia interesses do candidato da oposição, sendo feito pelo Instituto Datamax, o Ministério Público Eleitoral pediu a suspensão e foi aceito pela juíza.

Entre as fraudes estava a de que a pesquisa não teria sido feita em Altos, pois o nome de várias localidades que constava na documentação do Instituto, essas localidades não existiam na cidade de Altos, apenas o centro da cidade, localidade Caraibas, Taboca e Assentamento Tinguis correspondiam como sendo de Altos. As várias outras comunidades e localidades não eram de Altos.

Na decisão a magistrada ainda multou as empresas Rogério M. P. Moura – Me/Data Max e Social Comunicação & Jornalismo LTDA, no valor de R$ 53,205,00, cada uma e determinou a suspensão da publicação da pesquisa impugnada em todos os meios de comunicação (rádio, televisão, jornal, internet, redes sociais e aplicativos de mensagem) sob pena de multa diária de R$ 10 mil reais.

Não é a primeira vez que o candidato da oposição, Maxwell Pires, tenta divulgar pesquisa fraudulenta na cidade. No período da convenção o mesmo Instituto o Datamax, que só pelo nome já se sabe de quem é, e qual é o interesse, divulgou uma pesquisa falsa e foi barrado pela justiça eleitoral. Na época a justiça não aplicou multa ao instituto, mas talvez por insistir em divulgar pesquisa mentirosa o Instituto DataMax e CIA, desta vez, foi multado juntamente com os meios de comunicação que divulgaram a mentira.

Esse tipo de comportamento é de quem não tem votos suficientes para conseguir o objetivo, sendo assim, tenta burlar a lei e usa de expedientes maculosos, tentando a todo custo alterar a vontade popular.

(A redação)

 



Veja mais fotos:




Link:




Deixe seu comentário



Vídeo


Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.