Anterior

CONFIRA! Radialista Mineral de Altos -PI comemora hoje 45 Anos de Vida

07/11/2019

Anterior

Próxima

06 anos do Caso Gustavo: morto por bala perdida aos 06 anos de idade na cidade de Altos, ainda continua sem solução

15/11/2019

Próxima
15/11/2019 - 10:39
ELEIÇÕES 2020: Prefeito de Coivaras não aguenta pressão de vereadores e decide abandonar Mário do Barnabé

Já o grupo dos vereadores que pressionaram o prefeito também não estão com esse conceito todo, pois provocaram aquilo que Marcelino Almeida mais temia, um racha no grupão e a certeza de uma disputa em 2020, encarecendo a disputa da sucessão municipal e as animosidades políticas à flor da pele de agora em diante na cidade.
 Foto: TV e Portal O Jornal 

Marcelino e Mário do Barnabé

 

O município de Coivaras, localizado à 70 km ao norte de Teresina, esteve num verdadeiro epicentro político. O terremoto político teria iniciado ainda em junho do ano em curso quando o prefeito da cidade decidiu que o vice na chapa da sucessão de 2020 seria Mário do Barnabé.

Ao tomarem conhecimento da façanha, um grupo de vereadores iniciaram um movimento contrário à decisão do prefeito e sob a alegação de que a base não teria sido consultada, afirmaram ainda que não podiam aceitar o que chamaram de imposição do prefeito.

O prefeito Marcelino tentou resistir às pressões do grupo, ignorou abaixo assinado, adiou vários ultimatos, no entanto, o grupo ganhou adeptos e passaram a ameaçar desapear (sair) do governo e seguir 05 vereadores rumo à sucesso 2020 com ou sem apoio do prefeito, ou seja, o grupo não aceitou de forma alguma que Mário do Barnabé fosse o pré-candidato a vice na composição da chapa do prefeito.

A novela durou cerca de cinco meses com vários capítulos, mas por fim na manhã da quarta-feira, dia 13 de novembro de 2019, os telespectadores tiveram um ponto final, ou supõe que chegou ao final o grande dilema político do município de Coivaras.

Depois de uma intensa e tensa reunião entre os principais líderes do movimento, entre os quais o deputado Warton Lacerda, o prefeito Marcelino, Mário do Barnabé e outras lideranças, o prefeito decidiu abandonar Mário do Barnabé, seu principal aliado histórico.

A reação de Mário foi a de lançar-se pré-candidato à prefeito de Coivaras em 2020, tudo que o prefeito Marcelino não queria que ocorresse, pois desde o início ele (prefeito) lutava para que Coivaras tivesse apenas um grupo político disputando a prefeitura, pois assim a eleição sairia barata e já estaria garantida em suas mãos.

A pré candidatura de Mário do Barnabé na eleição de 2020 pode até encorajar outras pessoas a lançarem-se em uma terceira via, e isso na prática deixaria ainda mais a disputa acirrada e sem favoritos, ou seja, o prefeito pode até não ser reconduzido ao cargo e era o que ele mais temia.

O abandono de Mário do Barnabé pelo grupão, não é garantia de vitórias nas eleições de 2020, pois existe vários exemplos de grupinhos políticos tomarem eleições de grupão, com lideranças políticas imbatíveis, invictas e ficaram sobrando, a exemplo de Altos, em 2006, quando Elvira Raulino sem um grupo político forte tirou a eleição das mãos de Fonseca, isso se repetiu em 2012, com Patrícia Leal que também não tinha grupo e ganhou as eleições. No Piauí na aconteceu que Mão Santa e W. Dias venceram grupões e se tornaram gonvernadores do estado.

Do outro lado Mário do Barnabé sai também fragilizado, sem direção e tendo que se reinventar, juntar todos os cacos que sobraram, apostar em novas dissidências e continuar tentando ainda ser o vice, mesmo tendo sido descartado, pois não era um projeto genuíno ser pré candidato a prefeito, isso passou a ser porque na política partidária são todos farinha do mesmo vasilhame.

Já o grupo dos vereadores que pressionaram o prefeito também não estão com esse conceito todo, pois provocaram aquilo que Marcelino Almeida mais temia, um racha no grupão e a certeza de uma disputa em 2020, encarecendo a disputa da sucessão municipal e as animosidades políticas à flor da pele de agora em diante na cidade.

Assim os destinos da sucessão ao cargo máximo da prefeitura de Coivaras passaram a serem incertos, com a possiblidade de surgimento de novos grupos e quem sabe de uma terceira via, pois a pré-candidatura de Mário do Barnabé, foi praticamente forçada, ele Mário teria partido agora para o tudo ou nada.

(A redação)

 



Veja mais fotos:




Link:




Deixe seu comentário



Vídeo


Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.