Anterior

Caminhada marca Dia de Combate à Exploração de Crianças e Adolescentes em Altos

24/05/2018

Anterior

Próxima

Renova Saúde: convênio garante novos equipamentos hospitalares para Altos

04/06/2018

Próxima
25/05/2018 - 22:45
APROCURA DA FAMILIA: Mulher da cidade de Codó Maranhão, procura a redação de O Jornal em busca de paradeiro da família que mora no Piauí

Assim quem tiver informações que possa levar ao paradeiro dos familiares de Rosinha Mota, entre em contato com ela pelo número 99 98851-7716, esse número também é WhatsApp, ou entre em contato com a nossa produção pelos nos seguintes endereços eletrônico: E-mail: ssacasantos@gmail.com e os WhatsApps: 86 99500-5670 ou 62 99254-8537. (Redação de O Jornal)
 Foto: Rosinha Mota 

Rosinha Mota, que estar a procura dos familiares no estado do Piauí

A produção da Tv e Portal O Jornal, foi procurada por Rosinha Mota Braz, uma mulher que reside na cidade de Codó estado do Maranhão, o objetivo dela é localizar a família que mora no estado do Piauí.

Ela contou a produção de O Jornal, que foi criada sem os pais biológicos, segundo ela, não sabe se o pai ainda é vivo. Rosinha, possui três irmãs que nunca viu, as poucas informações que ela possui foi dada por uma falecida tia.

Rosinha, disse ter nascida no povoado São José, que hoje é o bairro Dirceu I, quando os pais se separaram, ela talvez tivesse cerca de apenas dois meses de nascida. Com a separação o pai de Rosinha levou para a cidade de Teresina suas irmãs identificadas por Isabel, Francisca e Toinha.

Com a separação, a mãe de Rosinha foi para o estado do Maranhão, um homem que seria pistoleiro tomou Rosinha de sua mãe e a levou para outra região onde ela foi criada. Segundo ainda Rosinha o nome de sua mãe biológica era Teresa Braz de Sousa ou Teresa de Sousa Brás, Teresa morreu quando Rosinha tinha cerca de 7 anos de vida.

O nome de seu pai biológico era Paulo, a avó de Rosinha, era Joana Braz Sousa, ela ainda tem uma irmã por parte de Pai por nome Emília Braz Sousa que tem vários filhos, onde tem duas filhas uma por nome Isabel que é enfermeira e outra por nome Francisca que é agente de saúde na região da cidade de Demerval Lobão.

E a saga de dona Rosinha Mota, continua, ela contou que aos cinco anos de vida a mulher que era esposa do pistoleiro e que ela chamava de mãe, também morreu, mais antes de morrer ficou cerca de um ano prostrada, um período de grande sofrimento, pois não tinha quem cuidasse de Rosinha.

Mais o sofrimento de Rosinha Mota, só aumentava, o pai adotivo casou-se novamente com outra mulher e está por sua vez muito malvada, Rosinha passou a ser espancada pela nova madrasta.

Rosinha era obrigada pelo pai adotivo e a madrasta a cuidar de animais e outros afazeres domésticos, ainda criança e adolescente.

Ela diz ainda que não sabe ao certo nem mesmo a sua idade, já veio tirar seus documentos depois grande, e estima que é de 1963, seu pai biológico o senhor Paulo era comerciante no bairro Dirceu I, mas ela não sabe se ele ainda é vivo, sua avó era Joana Sousa Brás e o avô era Francisco.

Uma outra informação, da conta de que uma prima de Rosinha, identificada por Diassiza trabalha ou trabalhou no Supermercado Carvalho do bairro Dirceu I, na função de gerente.

Ela busca ajuda por parte da produção de O Jornal no sentindo de tentar localizar o paradeiro de seus familiares, segundo Rosinha, ela já procurou as produções dos programas do Ratinho, Rodrigo Faro e Geraldo Luiz, mais não obteve sucesso.

A produção de O Jornal, sensibilizou-se por esta triste história de Rosinha Mota que reside hoje na cidade de Codó, estado do Maranhão, que já passou por diversos carmas em sua vida. E a Tv e Portal O Jornal, busca junto aos seus milhares de leitores e telespectadores, uma forma de fazer esse grande encontro entre essa família. Assim quem tiver informações que possa levar ao paradeiro dos familiares de Rosinha Mota, entre em contato com ela pelo número 99 98851-7716, esse número também é WhatsApp, ou entre em contato com a nossa produção pelos nos seguintes endereços eletrônico: E-mail: ssacasantos@gmail.com e os WhatsApps: 86 99500-5670 ou 62 99254-8537. (Redação de O Jornal)



Veja mais fotos:




Link:




Deixe seu comentário



Vídeo


Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.